Importação do código único dos alunos e professores no INEP

No INEP, cada pessoa que terá seus dados reportados no EDUCACENSO possui associado a ela um código numérico único. Este código deve constar no arquivo a ser enviado juntamente com os dados de nome, CPF, data de nascimento, etc. para o INEP.

Alunos e professores que já tenham passado pela exportação de dados para o programa censitário em edições anteriores já possuem associados a eles o respectivo código. E, se nesta edição anterior o Q-Acadêmico foi o gerador de dados para sua instituição, possivelmente estes alunos ou professores já estejam com seu respectivo código no INEP associado.

Mas, e como ficam os alunos novos, que ingressaram em sua instituição depois da geração da edição anterior? Se eles ainda não foram reportados pelo Q-Acadêmico para o EDUCACENSO pela sua instituição, eles devem estar sem a informação deste código.

Você consegue fazer o mapeamento do código do aluno no INEP a uma matrícula do Q-Acadêmico de forma manual, como qualquer outro mapeamento é feito  (da mesma forma que a vinculação entre uma cidade no Q-Acadêmico e a mesma cidade como listada no INEP).

Todavia, o sistema pode te ajudar nesta tarefa, realizando dois simples passos:

  1. Listando e exportando para você em um arquivo os dados dos alunos que ainda NÃO possuem o código do INEP associado. Você deverá submeter o arquivo gerado ao site do EDUCACENSO, que processará o mesmo, gerará um código para cada um dos exportados, e disponibilizará um arquivo com os dados de todos os alunos e docentes e seus respectivos códigos no INEP (incluindo os que, antes, não possuíam tal informação).
  2. Importando o arquivo gerado pelo EDUCACENSO para o Q-Acadêmico. O sistema, na realização do processo, já importa todos os dados de código das pessoas (docente ou discente) presentes no arquivo e, aproveitando, também já tentará realizar a associação entre os cadastros das pessoas em nosso banco de dados com os cadastros destas mesmas pessoas no INEP.

Este processo ajuda a sua instituição, reduzindo o tempo gasto para a exportação de dados e o trabalho que precisaria ser feito.

É importante, também, notar que uma vez que o mapeamento de uma pessoa seja feita no Q-Acadêmico para determinada edição do EDUCACENSO, esta mesma pessoa já estará com a informação presente, sem necessidade de alteração, para as futuras ocorrências do censo.

A seguir você pode conferir, em vídeo, como são simples os passos:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.